sexta-feira, 27 de novembro de 2015

sábado, 21 de novembro de 2015

ZODÍACO

Taí uma coisa criada para nos prender na Terra. As estrelas estão sempre em movimento e o que me constituiu no nascimento provavelmente já deve está tão distante que nem o vejo mais. Simplesmente estou vivo e não existe mais uma data que identifique meu corpo com a Terra. Então os zodíacos são signos matemáticos de identificação dos sentidos do corpo que nos prendem a determinados comportamentos por acreditarmos neles. Na Verdade que a era de Aquário nos trás através da água em sua jarra os signos tornam-se insignificantes e os sentidos do corpo agora são outros porque agora se movimenta em “slow motion”. Em baixo d’água o corpo é transcendental e os sentidos agora são mentais propagados pela reverberação de ondas marinhas. Reverberação é a nova mentalidade de ordem onde os zodíacos entram numa espiral eliminando completamente minha marca de nascimento que determinaria minha morte. Mas do lado de fora dessa matrix zodiacal a morte é um ilusão visto que não houve nenhum nascimento.

sexta-feira, 20 de novembro de 2015

ZEN SURFISMO – a matéria é uma ilusão.

Cada dia que passa mais desperto fico com a filosofia dos Vedas. A questão toda é que vivemos entre dois mundos: Espiritual X Material. O primeiro é da ordem do infinito e eterno e o segundo da ordem do tempo, da deterioração natural das coisas materiais. A "matéria" contamina o "espírito" que acaba se esquecendo da sua consciência infinita cósmica e passa a acreditar na ilusão da "matéria". A partir daí começa o processo de deterioração do corpo e todo tipo de conflito natural surge e qualquer coisa que tentemos fazer para tornar o "mundo material" ausente desse conflito será inútil, porque é da ordem da natureza material ter um tempo de duração pras coisas. 

O conflito humano se dá na hora que tentamos eliminar o processo natural da decomposição da matéria dentro da própria "matéria", fazendo surgir um falso Deus em nome do Poder de eternizar a "matéria" criando os conflitos de raças e crenças justificados por um "além mundo" dentro da "matéria". Isso tudo porque a ilusão da "matéria" cria a percepção do "mundo espiritual" como sendo criado a partir do "mundo material". Tipo o "fantasma na máquina". Esse é nosso erro fatal que dá ao Poder uma "esperança" de uma "matéria" estável. Como isso é impossível surgem as religiões e todo tipo de perversões. 

O movimento é outro, é quântico. Todo o "mundo material" advém do "mundo espiritual". Toda "matéria" está contida no "espírito" e não o contrário como nos parece ser. Nada a ver com "penso, logo existo", mas "existo, logo penso". Isso nos conecta direto com Deus a partir de uma consciência infinita da alma onde a "matéria" é uma ilusão que contem em seu âmago a não duração das coisas - "que seja eterno enquanto dure". Então coisas como "nascimento", "doença" e "morte" são inevitáveis no "mundo material" e sua ordem natural, causando sofrimento à humanidade. Daí a sensação de estarmos numa prisão material...... mental.

Quando invertemos o sentido da coisa e tudo fica quântico, quer dizer que agora eu pertenço ao "mundo espiritual" dentro da "prisão material". Pronto, a chave dessa prisão acabou de ser nos dada. O conflito só pertence pra quem está contido na ilusão da matéria como realidade única. E não basta só raciocinar sobre isso, tem que conseguir enxergar o "mundo espiritual" banhando o "mundo material". 

O surfe nos conecta a mente Superior através do contato com o oceano. Podemos considerar o Surfe como uma prática Yogi. Não somos da Terra, somos da água. A secagem do oceano foi a nossa queda e agora ansiamos nossa volta pra casa. Mas ela não está lá em cima no espaço a nossa espera. Nossa morada ainda continua aqui banhando cada centímetro dessa Terra porque todo o cosmo é um grande oceano que produz "matéria" ao infinito e nossa maior inteligência é conseguir se liberta da sua ilusão.

Namastê

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

THALASSA – a sensação oceânica do cosmo em nosso DNA

Acreditamos no "mundo material" como se o "mundo espiritual" surgisse a partir da nossa percepção da matéria, tipo um "fantasma da máquina". Mas a Verdade é que a "matéria" advém do "espírito". Tá aí a "Física Quântica" provando isso. Todo o "mundo material" que conhecemos é banhado por uma frequência vibratória de ondas invisíveis que criam a matéria. Então a Terra está mergulhada no oceano cósmico que cria a ilusão da matéria para nossa existência. Vivíamos todos felizes nesse oceano cósmico infinito, mas aconteceu uma secagem e a Terra de súbito  apareceu diante dos nossos olhos. Por isso nossa nova casa se chama "Planeta Terra" e não "Planeta Água" de que sua maior parte é constituída, como bem afirma Guilherme Arantes dizendo "Terra planeta Água". Mas o fato é que caímos em Terra quando os oceanos secaram e cá estamos tentando voltar pra casa matando uns aos outros porque acreditamos que a "matéria" cria o "espírito". Mas não é nossa culpa, o primeiro primata que percebeu isso tratou de esconder dos outros essa Verdade através do medo e terror psicológico da morte. Mascararam a morte com caretas bizarras para nos assustar distanciando-nos da percepção oceânica que carregamos em nosso DNA dando origem a todo ódio possível de se viver apenas em Terra. Fecharam nossa conexão com o oceano nos cegando com terror psicológico para acreditarmos na "falta" psicanalítica. É por isso que a Psicanálise constitui a base da pirâmide social cuja lógica se encontra no corte da nossa conexão com o oceano. Dessa forma ficamos presos em Terra sem desfrutar da felicidade oceânica que emana do cosmo. 
Mas a era de Aquário chegou nos banhando com sua benção de pertencermos ao "mundo espiritual". Isso nos faz perceber que não estamos mais separados/castrados da nossa origem cósmica só porque caímos em Terra, pois o oceano cobre toda sua extensão e nos trás as estrelas de volta. Toda essa mecânica da industrialização social criadora das Metrópoles advém do "mundo espiritual". Claro que não somos "máquinas" e temos um "fantasma" preso nessa estrutura orgânica, isso é ridículo. Somos humanos, demasiado humanos para entender que a mecânica do universo cria a matéria, logo somos seres biológicos que nos utilizamos dessa mecânica para criar o suficiente para se viver o oceano na Terra, o Paraíso. "O que está em cima é o que está em baixo", diz o proverbio alquímico que tem como princípio toda magia que faz materializar as ideias.